quarta-feira, julho 27, 2011

CAMINHO DE VOLTA !

São precisamente 2:08 da madrugada.
Insônia? Absolutamente!
 Estou aqui porque à 1: 42 da madrugada fui acordada pelos gritinhos, porque ainda não saem fortes, misto de dor  com pedido de socorro.
Saltei da cama num frenesi, acendendo todas as luzes. 
Sim era ela: Pandorinha, se jogando no portão, chorando, querendo entrar!
Todo seu instinto perfeito, seu faro, ainda que de uma bebezona, e ela é,  funcionou!!!
Ela conseguiu encontrar o caminho de volta!!!
Pandora é bebezona, desengonçada e destruidora fatal.
Incontável as plantas destruídas, cachepôs detonados, chinelos comidos, jardim esburacado.


  
Adeus renda portuguesa, planta que minha mãe plantou e estava linda. Não se contentando de já ter arrancado todos os grandes galhos, olhe aí o buraco na terra do vaso. Reclamo dela prá Lucinha e até  no Facebook.



Mas o aperto no coração, o choro contido de ter percebido que ela não voltara com a mãe, ao abrir o portão, foi grande.
Em minha cabeça só martelava o pensamento de que ela não conseguiria voltar, pois seu faro e instintos ainda não amadureceram, achava que por não ter um ano ela não voltaria.
Às 21:30 não me contive e saí em sua busca. Ruas vazias em absoluto silêncio. Nem um cão ou um gato perambulavam. Mas já, ao sair pelo portão, pedi à Mãe que ela fosse na frente achar a Pandorinha e fui orando as aves-marias. Fui até a academia onde as duas seguiram Gabriela e de onde Raïssa me ligara perguntando se elas haviam chegado e eu achando que Pandorinha estivesse com a mãe disse que sim. Ao chegarem da ginástica é que contei que Pandora não havia voltado. Academia fechada, tudo vazio e silencioso. Voltei para casa cabisbaixa, esperando a surpresa  de que ela havia chegado, me espiando através das grades e fazendo um furor de festa, porque é assim toda vez que chego de algum lugar.
Nadinha dela. Fui dormir muito triste!  Gabriela quis ficar de mão dadas na cama e senti a tristeza forte dela. Raïssa, chorando lá no quarto. Ô tristeza!

Essa foto é de quando ela era um bebê, só pra mostrar e lembrar de quando ela não fazia artes.
Eu e ela temos uma relação de amor imenso, mas também de brigas. Quando estou lá no quintal, fingindo não vê-la, percebo que ela fica de olhos fixos em mim, me observando em todos os meus movimentos. De repente páro de sopetão, olho firmemente nos olhos dela e devagarinho vou abrindo um sorriso e ao vê-lo, ela corre para mim fazendo aquele furor de festa.
Olha aqui, quando abro a janela do quarto para entrar o ar novo da manhã:


Como é bom saber que ela está lá no quartinho aconchegadinha com a mamãe!
Boa Noite! Vou dormir na paz do Senhor! Obrigada, Mãe Rainha!

18 comentários:

disse...

Ô dó amiga, ainda bem que ele voltou. Já já ele para com essa roeção ainda é um nene, Sábado passado adotei um casal de poodle, o machinho tem mais de um ano e menina tem 9 meses, são fofos e branquinhos. Quando minha voltar, ela está com a minha máquina, vou contar a historinha deles.
Graças a Deus que ele voltou é sinal de que ele ama vocês.
Beijos meus!

Paulo Francisco disse...

Maria luiza eu sei o que você sentiu. quando uma das minhas meninas saiu de casa eu fiquei com um sentimento estranho, era uma mistura de choro e desespero e coração apertado. cada vez que gritava seu nome, caminhando pela rua, um nó na garganta surgia. Depois de horas de sentimento de culpa, volto pra casa e antes deu chegar dentro de casa escuto um quase choro - era a minha cadela no portão. É uma sensação desesperadora. Eu sei o que você sentiu e bom que tudo se resolveu, né!
Um beijo grande.

✿ chica disse...

Que bom que voltou! Sei bem o que é isso.Uma vez colocamos anuncio no jornal pra recuperar uma desaparecida e quando ligaram, eu tinha uma audiência marcada, estava toda arrumada, liguei ao cliente que ia me atrasar. Fui ao local marcado e tive que passar em casa pra me trocar,. tamanha a sujeira que ela me deixou com seus pulos de felicidade ao me ver...Lindo!!! Teria perdido a audiência, mas não a cachorra,srsr beijos,lindo dia e adorei!chica

Maria Luiza disse...

Bom dia
Fiquei feliz porque a Pandorinha encontrou o caminho de volta. Esses bichinhos são muito inteligentes e fiéis.É por isso que nos apegamos tanto!
Beijos

margoh werneck disse...

Rindo....

...essas meninas em busca do novo sao terrivelmente encantadoras!!! Mas saber
que temos uma mão pra segurar......nao tem preço!

Beijoooooo

Joelma Benicio*´¯`*.¸¸.*´¯ disse...

Oi amiga, a paz.

Entendo seu amor pelos seus bichinhos, pois tbm aqui em casa temos uma mascote(cachorra), que é uma alegria pra todos. A fidelidade e amor deles por seus donos é algo divino e encantador.

Com todo o seu relato, me veio ao coração a parábola do filho pródigo...que volta a casa do pai, pois sabe que lá ele será acolhido...

Quisera nossa vida fosse assim, ou melhor quisera todos agissem assim, quando se perdessem ou fugissem da Igreja, de perto do Pai, voltassem, reconhecessem que ali é seu lugar, seu único lugar. Bom seria se tivéssemos "faro", pois mesmo distantes encontraríamos o nosso lugar de volta. O retorno, sem dúvidas, seria a maior alegria.

Bom aconhcego pra Pandorinha e toda a família...

Fique com Jesus e Maria.

soniaconsult disse...

A gente ama d+ esses bichinhos, não é Maria Luiza?
Escreve a Pandorinha no concurso das princesas.

http://lethymeureino.blogspot.com/

bjos

AnaCristina disse...

voce tem uma roca???????????// eu queria uma!!

Anônimo disse...

Nossa tiaaa, me emocionei ao ler! Lindas palavras! Que Deus continue abençoando todos vocês. Que bom que ela voltou!!!!! Bjos, Elaíne.

Nana... disse...

Animais amor puro sem cobranças...como seria bom se aprendessemos com eles



@NanaP_inho
http://meninacajuina.blogspot.com/
Tem sorteio lá no blog
num vai perder né??
MoondbjOs...

Tunin disse...

Como é bom encontrar o caminho de casa, seja em qual circunstância for.Abraços.

Valéria disse...

Oi Maraia Luiza!

Que bom que ela voltou! Depois do carinho que damos saber que eles estão sem paradeiro sentindo falta do que tem em casa, é de dá pena!
Tenho muita dó de animais sem lar. Felicidades!

Beijos!

Eva disse...

Ai Maria Luiza, ela é igual a minha Clarinha, que bom que voltou, quando vi seu pátio tudo roido, pensei, aí está alguém que posso desabafar, vai me entender, tenho tres nenês cachorrinhos, vc sabe, e passo a mesma coisa, meu pátio está um caos, mas não viveria sem eles, me vi no texto que vc escreveu, grandes beijos, que sufoco que vcs passaram, Deus é grande, que maravilha!

Leninha disse...

Maria Luiza querida,sei bem o que é isto,já tivemos cachorrinhos fujões e arteiros.O pior que me aconteceu foi,ao voltar do trabalho,encontrar minha porta cheia de pessoas,chamando e gritando sem saber que eu não estava...quando me viram,correram ao meu encontro prá me dizer que um gatinho havia entrado em minha casa e meus dois cães o haviam estraçalhado.Meus cachorros eram mansos,até bobinhos,mas não toleraram a invasão do espaço.
Foi uma experiência terrível!
Que bom que sua Pandorinha retornou ao lar!
São muito amados estes amiguinhos de quatro patas...
Bjssssss,Leninha

Liene disse...

Boa noite, Maria Luiza!

“...Se tens algo a pedir para Deus, que seja o amor, que é o instrumento divino de transformação verdadeira. Não tenha medo de amar, de recomeçar, de transformar, afinal de contas, tudo começa com um gesto, com uma atitude, com um desejo e eu desejo que você realmente seja feliz.”

Um abraço super carinhoso

Deus seja sempre a tua fortaleza!

Yehi Or

Rose disse...

Malu(rsrsrsr) irei mostrar este seu post para minha mãe.É que ela está passando "a macaca" com um filhote.
O quintal tá todo destruído, chinelos sumidos...srrrr Culpa do bebe Thor.

Flora Maria disse...

Esse olharzinho de carente que os cachorros tem acaba com a resistência de qualquer um...

Imagino sua alegria com a volta da Pandora !

Aproveito para agradecer sua visita ao meu blog e a lembrança do Dia do Amigo. Ando com meu tempo muito curtinho e mal estou conseguindo responder aos comentários que recebo.

Beijo

Lucinha disse...

Maria Luiza,

Eu li esse post, mas a minha mão doia tanto que não consegui digitar no dia. Chorei junto com você. Imaginei o drama que vocês passaram.
Me arrependi de ter falado que Pandorinha merecia um castigo por ter feito tanta arte naqueles dias.
Esse olharzinho carente dela me emocionou.
Ainda bem que ela volto, para a alegria da família e de todos nós que amamos essa fofinha levada. Risos
Beijos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...