quinta-feira, setembro 15, 2011

BLOGAGEM COLETIVA



PROJETO

Álvaro Moreira


Quando eu morrer, com certeza vou pro céu.
O céu é uma cidade de férias, férias boas que não acabam mais.  Assim que eu chegar, pergunto onde mora lá minha gente que foi na frente. Dou beijos, dou abraços. Converso. Conto coisas do mundo. Saudades. __ E depois? __ Depois eu quero ir à casa de São Francisco de Assis, para ficar amigo dele, amigo de verdade, sem segredos, sem falar mal um do outro,, amigo de todos os dias, amigo mesmo, tão, tão íntimo, que ele há de me chamar: Alvinho! e eu hei de lhe chamar:Chiquinho!
(ALVARO MOREIRA In "As Amargas, Não", Rio de janeiro, Ed. Lux, 1954,pp.90)

Minhas queridas amigas: Rosélia, Gina e Rute,  que tão brilhantemente engendraram e conduziram essa blogagem tão memorável, cheia de prazeres e recordações, guardadas há tempos lá no meu sótão e que precisando, bastou espiá-las, cobertas de pó, chacoalhá-las e estendê-las  no varal da mémoria, tomarem um solzinho e de imediato ficarem  novinhas para, mês a mês, com tanta alegria, expô-las chegando a esse dia: Morte.  Eu relutei muito, tanto que não consegui ontem e acreditem não consigo trabalhar esse assunto com serenidade e aceitação plena. Certamente não há o "THE END", mas é uma situação real e normalíssima, que eu só temo pela IMENSA dor que ela nos traz e que eu sinto na pele.
Não sou rebelde, pois minha espiritualidade que amadurece e se enriquece cada dia mais, e pelo credo que eu professo a minha fé, faz-me aceitar as perdas que sofri de minha mãe, de meu Tony e dos amigos que me rodeavam  e que se foram ano passado e nesse e ainda há poucos dias, do padre de minha paróquia, a quem eu nutria grande afeição e respeito.

Sou muito grata, imensamente grata ao meu Deus amado e adorado
por ter me permitido nascer e viver neste planeta.

Sou imensamente grata ao meu Deus por vocês três,
lindas meninas  que eu conheci: Rosélia, Gina e Rute por essa empreitada que tanto bem me trouxe.

Obrigada a todos que participaram dessa blogagem tão rica,
com histórias tão bonitas que muito me acrescentaram.

Obrigada também aos que só visitaram e aos que visitando,
deixaram lindos comentários

Acreditem: foi um livro inesquecível que li: "Fases da Vida" 

Beijos!!!

33 comentários:

✿ chica disse...

Guria, tu arrasaste! Ficou linda.Escolheste um texto maravilhoso e foste fundo!!!

Parabéns falaste com o coração! beijos,chica

Virginia Jesus Fassarella disse...

Maria Luiza, bom dia minha amiga. Você teve uma boa idéia, um livro, Fases da Vida. Beijos.

Rachel disse...

Concordo com você, bastou chacoalhar nossas lembranças e desfilá-las em cada uma das etapas dessa blogagem...foi incrível o que conseguimos escrever/contar nesses meses, para mim a mais díficil foi essa.
Gostei muito do texto que inicia seu post, tomara seja assim mesmo.
Um grande abraço!

Orvalho do Céu disse...

Querida Maria Luíza
"...um ramo de jasmins todo orvalhado"...
(Amara)

Amiga, teci um comentário e não entrou não sei o porquê...
Falava que ontem estive com Tetê... foi ótimo e vc sempre está presente como madrinha da nossa amizade...
Sinto também a sua saudade pelo seu Tony tão amado... Deus mesmo será a sua recompensa...
A ponte é um símbolo valiosa na passagem da vida terrena para a espiritual..
Esperamos confiantes a ressurreição que virá... na próxima fase, amiga...

"Simpatia são dois galhos
Banhados de bons orvalhos"...
(Ieda)
Um maravilhoso mês de setembro, repleto de gotículas de orvalho!!!
Bjm de coração a coração pra VC...

http://espiritual-idade.blogspot.com/

Gina disse...

Maria Luiza,
Parece que é bem isso mesmo que precisamos de vez em quando: uma sacudida! Pra recomeçar, retomar o que ficou estagnado, seguir adiante com mais força.
Muito bom você ter superado suas perdas.
Fico feliz em saber que, apesar do tema ser visto muitas vezes como tabu, as pessoas estão aderindo, esforçando-se para falar de algo que é perfeitamente natural.
Essa coletiva tem sido um despertar de muita coisa boa.
Obrigada, de coração!
Bjs.

ღα૨gѳђ ખ૯૨ท૯૮ઝܟ disse...

Feliz é quem procura a felicidade. É sorrir mesmo com o mundo desabando, é retirar forças da beleza da natureza, é estar rodeado de amigos, é rir mesmo tendo mil problemas em suas costas. Só é feliz quem acredita na felicidade, e não quem tem todas as coisas necessárias para uma vida perfeita.

Acabei de descrever voce minha amiga querida que amo.

Beijos

SOL da Esteva disse...

Maria Luiza

Um abanãozinho daqui, uma palavrinha dali, sempre nos desperta para o que é a Vida.

Beijos
SOL

pensandoemfamilia disse...

Momentops de paradas e sacudidas que ajudam no renascer para novas idéias.
bjs

AnaCristina disse...

eu nao quero passar nessa ponte rsrsrsr nessa fase nao vou participar, nao penso nesse assunto....rsrsr linda sua participação!!! bjo bjo

Lulú disse...

Olá Maria Luiza.
Muito bonita sua postagem, embora tratando de um assunto que nos traz tristeza.
Beijos
Maria Luiza (Lulú)

Adri disse...

Querida Maria Luiza, com certeza essa foi a fase mais difícil de toda a blogagem. Para mim, também não é nada fácil falar sobre o assunto, tanto que acabei "saindo pela tangente" com um post cultural, rs. Adorei o texto que inicia sua participação, muito leve e espirituoso, e gostei mais ainda de suas sinceras palavras sobre a abordagem do assunto. Difícil ou não, aqui está sua postagem e ela veio "de dentro". Parabéns! Um beijo.

Imac by Artes disse...

Minha querida!
Com que doçura, carinho e leveza falastes desse tema que não é fácil.
Emocionei-me ao ler.
Abraços! Você é especial.

vera maria disse...

Querida maria Luiza,que bom que gostates do meu trabalho,muito embora seja muito difícil acho que para todos ,escrever sobre a morte.Mas sei também que ela chega,as vezes devagarinho,outras vezes de repente.Teu trabalho retrata a realidade da vida para a morte.Beijos

Elaine Figueira disse...

Pois e não é que você também colocou-se de forma leve e bonita? Parabéns, ficou lindo, suave, tranquila.

bjs

Valéria disse...

Oi Maria Luiza!
Que bela participação! Realmente estes meses de postagem daria um belo livro. Lembranças revividas e que compõem como um quebra-cabeça a vida de todos que participaram. Certamete este tema não é difícil só para você, mas mesmo assim o seu depoimento veio do fundo do coração.
Beijos!

Evanir disse...

Coloque em seu coração os sonhos que você tem.
____¦¦¦¦¦¦¦¦¦¦¦¦¦¦
___¦¦¦¦¦¦¦¦¦¦¦¦¦¦¦¦¦
_¦¦¦¦¦¦¦¦Os poderes que lhe pertencem e o amor mais
¦¦¦¦¦¦¦¦¦¦¦¦¦¦¦(¯ `:´¯)¦
¦¦¦¦¦¦¦¦¦¦¦¦¦(¯ `•.\|/.•´¯)¦
¦¦¦¦¦¦¦¦¦¦¦¦(¯ `•.`(?).•´ ¯)¦
_¦¦¦¦¦¦¦¦¦¦¦¦(_.•´/|\`•._)¦ forte de que é capaz.
___¦¦¦¦¦¦¦¦¦¦¦¦ (_ .:._)¦
_____¦¦¦¦¦¦¦¦¦¦¦¦¦¦¦¦E descobrirá a magia de ser feliz!
¦______¦¦¦¦¦¦¦¦¦¦¦¦¦
¦¦_______¦¦¦¦¦¦¦¦¦¦ Que Deus ilumine vc e sua sagrada Familia
¦¦¦¦_______¦¦¦¦¦¦¦ ¦¦¦¦¦¦______¦¦¦¦¦Este é o meu desejo para você.
¦¦¦¦¦¦¦¦¦¦¦¦¦
Um Abençoado e feliz final de semana.
Beijos no coração.
Evanir

Irene Moreira disse...

Maria Luiza
Obrigada por ter tido a feleicidade de compartilhar tão lindo momento e dividir nossas experiências, nossas emoções, nossas alegras, nossas tristezas, mas acima de tudo mostrarmos que somos irmãos, filhos de Deus que nos ampara e abençoa a cada dia de nossas vidas!

Uma participação escrita com ocoração e que relata com naturalidade o que realmente sentimos em relação ao "The End".

A BCFV termina, mas nossos encontros por essa blogosfera permanece e com fortes laços.

Beijos no seu coração

Esplendor da Criação disse...

Oi querida.
Ficou muito bom seu post cada um coloca da maneira que seu coração sente. Nossa história, nossa vida as dores ad alma! Tudo isto vai nos ensinando aceitar este momento. Bjs.

Calu disse...

Maria Luiza,
vc destacou com precisão o que essa BC representou para todos nós que participamos. Foi através dela que te encontrei e a muitas outras pessoas queridas nesse espaço de bons compartilhamentos.Impossível mesmo falar de morte sem a presença da dor que lhe é gêmea, mas ainda assim, foi muito bom termos olhado de frente o tema e encontrado em nossos sótãos empoeirados, as palavras e os sentimentos que afloraram ante o assunto.
Agradeço tua querida presença em meus dias. Obrigada!
Bjos iluminados,
Calu

" ESSÊNCIA ESTELAR MAYA " disse...

Maria Luiza querida,

Eu também com muita emoção participei como leitora de cada pedacinho de sua história.
Foi muito emocionante ouvir você dizer das ausências de pessoas que conheci em sua vida, me deixou muito sensibilizada.
Mas tenha certeza absoluta, que o AMOR é um sentimento que perdura por toda a eternidade....

Um enoooorme beijo em seu coração!!!

Zilda Santiago disse...

Adorei o texto amiga!!!O texto do Álvaro Monte é dez e suas colocações idem.Bjs na alma.

Zilda Santiago disse...

Se meu comentário não aparecer me avisa.Bjss

Flora Maria disse...

Também acredito, como o Álvaro Moreira, que cada um tem o céu que quer !!!
Assunto que nem todos gostam mas, como dizia a minha mãe, é a única certeza que temos nesta vida.

E você saiu-se muito bem da empreitada, amiga !
Beijo

LILIANE disse...

puxa, Maria Luiza, que delicia for ler a história do Chiquinho, rs
amei.
eu queria que fosse assim mesmo. Que eu fosse pra o céu e lá encontrasse o Toninho (santo antonio) a Teresinha (Sta Teresinha) o Chiquinho também, mas que ele não viesse carregado de bichos, porque eu tenho medo de animais, rs

Será que vai ser assim?
ah... quem sabe, né
eu queria ir pro céu e ficar lá de cima espiando aqui em baixo.rs

beijo.
Brilhante, brilhante participação, como sempre,né

Lucinha disse...

Maria Luiza,

Como sempre sua participação na Blogagem Coletiva é especial.
Lindo texto que você escolheu pra falar de um assunto que, a princípio nos assusta.
Quanta delicadeza pra falar o fim da vida. Falar com todos, e depois ir pra Casa de São Francisco de Assis. Eu sairia procurando também por Moisés, pai Abrãao, e olhando pra todos os lados e reencontrando tantas pessoas amadas.
Sem palavras minha amiga. Simplesmente lindíssimo!
Entendo a sua dificuldade em falar no assunto, já que partiu para o céu, pessoas tão amadas suas. Mas alegre-se, eles devem estar na casa de Madre Teresa, ou João Paulo II e muito mais.

Cada um tem o céu que quer. Beijos

Renata disse...

Nesse pequeno trecho eu consegui ver a morte de uma forma que desconhecia...uma brincadeira,um jeito leve e despreocupado de abordar um assunto tão sério, e cheio de melindres...feliz daquele que consegue encarar " a Velha Senhora" dessa forma!

Gostei!

Abraço minha amiga, bom dia!

Anne Lieri disse...

Maria Luiza,que bonitas palavras vc disse no final!A gratidão, a esperança e a fé estão bem presentes nesse coração sensivel!Adorei a poesia do Alvinho!Bjs,

Socorro Melo disse...

Maria Luiza,

Adorei a historinha do Álvaro Moreira... Como gostaria de encontrar o Chiquinho por lá também...
Seu texto é pura sensibilidade. Amei cada colocação que você fez aqui.
Bela participação.

Um abraço
Socorro Melo

Tetê disse...

Oi, Maria Luiza... Ainda pode ser difícil prá você falar nesse assunto, mas já percebeu que seu coração modificou? Comentei isso com a Rosélia outro dia... Quanto ao texto do Alvaro Moreira, preciso discordar dele... eu acho que no céu não vamos ter férias não... Anjo tem férias? Tem não! Que ele não seja pego de surpresa! rs...rs...rs... Obrigada pela visita ao Livre Pensamento! Fico feliz de encontrá-la em meus cantinhos! Bom final de semana! Bjks Tetê

Paula disse...

Maria Luiza, vim agradecer e retibuir a sua visita ao meu Quintal. Adorei ter participado e agora tb por te conhecer e às outras participantes. Fazer amizades é tudo de bom!

Quanto à morte, acho que devemos encará-la apenas como mais uma fase da vida, que todos passaremos.

Coração sereno, força e vamos adiante!

beijosss

RUTE disse...

Querida Maria Luiza,
você é um doce de pessoa. Sinto que já faço parte dum pedacinho do seu coração, essa imensa casa, de portas abertas a todos os que vêm por bem.
Pense no outro plano como sendo uma realidade virtual. Quem sabe se um dia você não consegue comunicar com todos aqueles que a Morte afastou de você. A linguagem pode ser diferente da que estamos habituados. Eles simplesmente podem ser seus guias espirituais, anjos protetores, presenças amigas...
Não sofra. Acredite que estão todos com você, apesar de não conseguir vê-los. Através desta blogagem você deu-lhes "vida". Sua vibração atraiu-os.
Foi muito prazeroso acompanhar sua novela :)
Mas ainda não é despedida, não!
Visite-nos amanhã.
Beijo Português.
Rute

Bel Rech disse...

Penso que ninguém gosta de falar da morte...mas é a única certeza...
Que bom seria chegar no céu e ir visitar aqueles que apreciamos e que se foram e viver nesta intimidade como descreve Alvaro Moreira.
Paz e bem

Denise disse...

Maria Luiza, e se vc pensar um pouco diferente, agradecer a Deus pelo tempo q concedeu para vc estar junto a essas pessoas q foram especiais para vc? É o convívio com pessoas especiais q acrescentamos em nossas vidas, desde amor até aprendizado e superação. Acreditar na sabedoria divina me faz mais forte. Experimente! Muita paz!