terça-feira, abril 15, 2014

Rugas???


Retrato
Cecília Meireles

Eu não tinha este rosto de hoje, 
assim calmo, assim triste, assim magro, 
nem estes olhos tão vazios, nem o lábio amargo.
Eu não tinha estas mãos sem força, 
tão paradas e frias e mortas; 
eu não tinha este coração que nem se mostra. 
Eu não dei por esta mudança, 
tão simples, tão certa, tão fácil: 
Em que espelho ficou perdida a minha face?



Essa poesia sempre mexeu comigo!
Rugas, rugas, terror das mulheres neste mundo tão atroz 
onde só a sua beleza e seu corpo é que valem! 
Ledo engano!
Eu também fico muito triste com minhas rugas!
Elas me lembram o declínio da minha vida, 
mas minha luta não é  com elas.
Minha luta, meu exercício diário 
é para que eu não tenha rugas em  minha alma!
Não quero alma enrugada!
Quero minha alma, 
"cheirando a talco como bumbum de bebê"
Lá ... no final, seu corpo apodrece e sua alma permanece.

E,  o que você fez???

Quer ver mais rugas? Venha AQUI
Beijos!!!

12 comentários:

✿ chica disse...

Poesia linda e tuas palavras certíssimas! Rugas na alma e coração é que são terríveis! Beleza de participação! beijos,chica

Rita Sperchi disse...

Amo Cecilia Meireles, e essa poesia é uma das minhas prediletas, bonita bem escrita e cheia de encantos
Adorei

Bjuss de bom dia de chuva

_________Rita!!!

Chris Ferreira disse...

Oi Maria Luiza, lindo o poema! Manter a alma leve, alegre e jovial é o que mais importa. Essa sim é a grande motivação.
beijos
Chris
Inventando com a Mamãe

aluap disse...

O tempo passa e passa por todos com a mesma velocidade, mas pela maneira como eu penso, apenas precisamos situar-nos no tempo e vivermos a idade da melhor maneira possível porque a juventude não foge de nós, nós é que passamos por ela e só a deixamos ir se queremos.
Também não quero ter alma enrugada!

Feliz Páscoa!

Diacuy Piccione disse...

minha pele enruga, mas minha alma não, ela recusa-se.
Achei honesto seu depoimento.
Gostei.
bj

Diacuy Piccione disse...

minha pele enruga, mas minha alma não, ela recusa-se.
Achei honesto seu depoimento.
Gostei.
bj

Nanda Gonçalves disse...

lindo poema
o melhor mesmo é aceita-las
ri muito
e viver mais ainda rs
Linda Noite
beijokas da Nanda

Sendo a mãe da Isa e da Gabi
Google+Nanda

Nanda Gonçalves disse...

lindo poema
o melhor mesmo é aceita-las
ri muito
e viver mais ainda rs
Linda Noite
beijokas da Nanda

Sendo a mãe da Isa e da Gabi
Google+Nanda

Zizi Santos disse...

Que poesia linda e tão verdadeira!
me preocupa todas as rugas, as de dentro, as de fora, as do pescoço...
já reparou no pescoço, que coisa triste? ele vai esticando pra baixo,
ai, ai
linda tua participação! Realmente temos que olhar nosso interior. bj Zizi

Luma Rosa disse...

Quer ver mais rugas, foi ótimo!
Estava lembrando noutro dia como eu achava a minha mãe bonita. Ela se preocupava com as rugas, mas também se preocupava com a formação do nosso caráter e crescimento espiritual. Ela se preocupava no sentido de apenas passar cremes, mas não fazia drama se "enxergava" uma ruga nova. Quando ela colocou óculos a primeira vez, disse: "Minha filha, nunca olhe para um espelho usando óculos" e soltou aquela gargalhada. Eu sigo o conselho e além de não usar óculos, olho para o espelho a uma boa distância. Afinal, se olhar de perto as rugas não sairão do lugar, melhor não observá-las.
Esse poema da Cecília Meireles é quase um lamento pelo tempo que passou.
Beijus,

Sonia Tolfo disse...

Beleza de postagem! Cecília Meirelles sabia das coisas. Podemos até não gostar das rugas mas elas retratam momentos da nossa vida.As da alma são as piores, devemos evitá-las.
Abraço!
Sonia

Anne Lieri disse...

Tb sempre achei linda essa poesia! E rugas na alma são bem piores,tem razão! bjs,