quinta-feira, abril 28, 2016

Velhas árvores


Adornando, homenageando Olavo Bilac,
com essa imagem de uma trilha aqui de minha cidade, 
tirada pelo meu sobrinho Kiko, 

Velhas árvores
Olha estas velhas árvores, - mais belas,
Do que as árvores mais moças, mais amigas,
Tanto mais belas quanto mais antigas, 
Vencedoras da idade e das procelas ...

O homem, a fera e o inseto à sombra delas
Vivem livres de fomes e fadigas;
E em seus galhos abrigam-se as cantigas
E a alegria das aves tagarelas ...

Não choremos jamais a mocidade!
Envelheçamos rindo! Envelheçamos
Como as árvores fortes envelhecem,

Na glória da alegria e da bondade
Agasalhando os pássaros nos ramos,
Dando sombra e consolo aos que padecem!
(Olavo Bilac)

Meu desejo é mesmo envelhecer rindo, 
como as árvores fortes,
 abrigando, agasalhando, dando sombra e consolo!
Beijos!!!

20 comentários:

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

Gostei do poema e as velhas árvores são de uma grande beleza.
Um abraço e continuação de uma boa semana.

Patricia Merella disse...

Gosto imendo deste poema querida Maria Luiza e a foto faz juz a ele!
Tenha um lindo dia,bejinhos

✿ chica disse...

O poema sempre lindo! A foto do teu sobrinho Kiko, muito linda e tuas palavras bem acertadas. Se não envelhecermos abrigando, dando sombra, aconchegando, não vale a pena envelhecer! bjs, chica, lindo dia!

Betty Gaeta disse...

Oi Maria Luiza,
O poema é lindo e o lugar parece ter saído de um sonho.
Bjs

Simone Felic disse...

Olá Maria
Lindas palavras e que valem a pena serem postas em prática.
beijinhos

http://eueminhasplantinhas.blogspot.com.br/

Ailime disse...

Boa tarde Maria Luiza,
Excelente foto de seu sobrinho e esse poema de Olav Bilac recheado de sabedoria.
Não conhecia e adorei.
Suas palavras me enterneceram.
Beijinhos,
Ailime

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Um local lindo para grandes inspirações!
Lindo soneto de Olavo Bilac.
Obrigada Maria Luisa pelas palavras em meu blog.
Bjs com.carinho.
Carmen Lúcia.

pensandoemfamilia disse...

Gosto muito desta poesia e já a utilizei em algum texto sobre o envelhecimento. Bela homenagem. bjs

Roselia Bezerra disse...

Ba Tarde, querida Luiza!
Estamos em total sintonia pois ando sempre fotografando velhas árvores seculares... elas exaltam as belezas do Criador...
Lindo post!
Bjm muito fraterno

Yves disse...

É um jeito lindo de envelhecer!
Um belo poema e um caminho lindo. Parabéns ao teu sobrinho pelo clique.
Bjus amiga!

emanuel moura disse...

A beleza das árvores e do poema majestoso nos leva para além da realidade ,beijinhos querida amiga

Anete disse...

Poema muito bonito e em cada verso muito ensino...
Envelhecer rindo traz satisfações indescritíveis...
Foto combinando bem com a homenagem ao querido Bilac...

Boa noite, Maria Luiza! C carinho...

Celina Pereira disse...

Lembro deste poema, eu o aprendi na infância.
Muito lindo, amo árvores e verde. Nada como uma alameda tranquila
entre árvores.
Um abraço, Maria Luiza.

Crocheteando...momentos! disse...

Um poema punjante tal como a grandiosidade desse olhar!
Obrigada pela visita e pela partilha deste belo poema...bj!

Mariangela do lago vieira disse...

Oi Maria Luiza, como eu gosto do Olavo Bilac!
Eu recito seus poema desde criança.
Sem contar que sou fascinada pelas árvores.
Aliás, por toda natureza, que é maravilhosa.
Um grande abraço!
Mariangela

Blog da Gigi disse...

Lindo final de semana!!!!!!!! Beijos

Gracita disse...

A belíssima imagem veio completar a graciosidade do poema de Bilac
Lindo poema e foto
Beijos minha querida

Nadja disse...

Bela imagem e lindas palavras neste post harmonioso, Maria Luiza!
Fazia tempo que não lia nada de Olavo Bilac...
Obrigada pela bela e tocante partilha!
Árvores, riqueza de Deus a nosso favor.

Lindo finde!

Bjks

Zizi Santos disse...

O clique do seu sobrinho Kiko , foi mágico
e sensível
fez despertar o trazer de uma poesia tão bela quanto a foto
Olavo Bilac um poeta inesquecível!
As velhas árvores contam histórias.


bjs

Toninho disse...

Uma bela trilha para inspirar a reler o Bilac,
que muito li e agrada.
Abraços